Mercedes Benz demite 500, anuncia férias coletivas para 7 mil e parada de fábrica em SP

terça-feira, 19 de maio de 2015 19:33 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A montadora de veículos comerciais Mercedes Benz, parte do grupo alemão Daimler, anunciou nesta terça-feira a demissão de cerca de 500 funcionários de sua unidade em São Bernardo do Campo (SP) e férias coletivas para todos os funcionários da linha de produção por duas semanas a partir do início de junho.

Segundo informou a companhia à Reuters, as demissões atingem parte de um grupo de 750 empregados que estavam com contratos de trabalho suspensos (lay off) há cerca de um ano.

Já as férias coletivas, envolvendo os 7 mil trabalhadores da produção, vão de 1º a 15 de junho. A unidade emprega no total cerca de 10,5 mil funcionários. Posteriormente, a companhia analisará se estenderá o recesso, que é um reflexo da retração nas vendas, informou a Mercedes Benz por meio de sua assessoria de imprensa.

Além da unidade em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, que produz caminhões e chassis para ônibus, a área de veículos comerciais da Mercedes tem outra unidade no Brasil, em Juiz de Fora (MG), para a qual não foi anunciada nenhuma contenção por ora.

A indústria brasileira de veículos teve este ano o pior desempenho para o mês de abril desde 2007.

As vendas de caminhões novos acumularam queda de cerca de 40 por cento entre janeiro e abril ante o mesmo período do ano passado, para 25.090 unidades, segundo dados da associação de montadoras de veículos, Anfavea. Já as vendas de ônibus sofreram queda de 26 por cento, a 6.767 veículos.

No início deste mês, a Fiat concedeu férias coletivas de 20 dias para 2 mil funcionários de sua fábrica em Betim (MG), em uma quarta medida de ajuste de produção tomada neste ano. Também no começo deste mês, a Volkswagen paralisou sua fábrica em São Bernardo do Campo por 10 dias, concedendo férias coletivas para 8 mil de 13 mil metalúrgicos da unidade, segundo o sindicato local.

(Por Aluisio Alves)