PMI preliminar do HSBC para indústria da China mostra contração pelo 3º mês

quinta-feira, 21 de maio de 2015 09:23 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A atividade industrial da China contraiu pelo terceiro mês seguido em maio e a produção encolheu no ritmo mais rápido em pouco mais de um ano, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do HSBC/Markit, indicando fraqueza persistente.

A leitura decepcionante, após uma série de dados fracos em abril, reforça a visão de analistas de que Pequim tem que adotar medidas mais ousadas para combater a desaceleração, uma vez que existe a ameaça de que o crescimento caia abaixo de 7 por cento pela primeira vez desde a crise financeira.

O PMI preliminar de maio do HSBC/Markit para indústria ficou em 49,1, abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Economistas consultados pela Reuters esperavam leitura de 49,3, contra resultado final de abril de 48,9.

"Demanda mais fraca, tanto doméstica quanto no exterior, junto com mais cortes de empregos indicam que o setor pode encontrar dificuldade para expandir, ao menos no curto prazo, uma vez que as empresas moderaram os planos de produção em linha com as condições mais fracas da demanda", disse Annabel Fiddes, economista do Markit.

O subíndice de produção contraiu pela primeira vez neste ano, para a mínima em 13 meses de 48,4, enquanto o de emprego mostrou que a indústria cortou vagas pelo 19º mês seguido.

(Por Kevin Yao)

 
Logo do HSBC visto em filial do banco em Hong Kong.   03/03/2015   REUTERS/Bobby Yip