No Rio, Lagarde defende disciplina fiscal para garantir investimentos

quinta-feira, 21 de maio de 2015 14:25 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Em meio a intensas disputas no Congresso para aprovar as medidas propostas pelo governo federal para equilibrar as contas públicas, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, saiu em defesa do ajuste fiscal nessa quinta-feira durante visita a uma favela no Rio de Janeiro.

Segundo ela, a disciplina fiscal de um país é fundamental para futuros investimentos, inclusive os sociais.

"A disciplina fiscal é absolutamente necessária para dar espaço no orçamento para os programas sociais", disse ela a jornalistas numa rápida entrevista. "Os mais pobres são os que mais sofrem com a indisciplina fiscal", acrescentou.

Na visita ao Alemão, um conjunto de favelas na zona norte do Rio de Janeiro onde vivem mais de 100 mil pessoas e onde os confrontos entre polícia e traficantes são frequentes, Lagarde se encontrou com moradores da comunidade, tocou berimbau e ainda andou de teleférico.

De acordo com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que acompanhou a diretora do FMI, Lagarde ficou surpresa com a solução de transporte e disse que só tinha visto teleférico desse tipo nas estações de esqui da Europa.

"Já tinha ouvido falar (dos programas sociais do Brasil) e há muitos outros que dão sustentação às pessoas", disse.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

 
Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, em visita ao Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. 21/05/2015 REUTERS/Ricardo Moraes