Whitney busca expandir-se no Brasil após acordo de fusão com Anima fracassar

quinta-feira, 21 de maio de 2015 18:11 BRT
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Com cerca de 60 mil alunos em duas universidades no Brasil, uma no Rio de Janeiro e outra em Salvador, a companhia norte-americana Whitney University System segue interessada em expandir-se no país, apesar do cancelamento em abril de uma planejada fusão de seus ativos brasileiros com a Anima Educação.

"Presencialmente, a nossa área de atuação está concentrada nos Estados do Rio de Janeiro e Bahia, mas estamos com um crescimento bastante acelerado na oferta de educação a distância de qualidade e temos planos de expansão muito ambiciosos", afirmou à Reuters por e-mail o diretor-presidente da companhia, Pete Pizarro.

A Whitney está presente em sete países da América Latina, em 33 campi e cerca de 500 polos de ensino a distância na região, em um total de 200 mil alunos. A empresa também tem operações de serviços compartilhados em Bogotá (Colômbia) e Córdoba (Argentina).

"Estamos trabalhando fortemente para ampliar a nossa rede de polos (de ensino a distância) no Brasil", disse Pizarro. A educação a distância representa cerca de 10 por cento do total de alunos da Whitney no país.

Apesar do cancelamento do acordo com a Anima, Pizarro não descartou a possibilidade de novas aquisições pela Whitney no Brasil, "sempre e quando tenham sentido para o nosso portfólio".

"Pensamos que o Brasil pode se beneficiar com operadores fortes, com vocação internacional, e com um compromisso absoluto com a qualidade e com o sucesso dos estudantes", disse Pizarro.

Ele mencionou, ainda, interesse da companhia em expansão por meio de crescimento orgânico e da oferta de serviços de tecnologia e acadêmicos a instituições parceiras.

  Continuação...