Dólar sobe e encosta em R$3,10 por expectativas com Fed

sexta-feira, 22 de maio de 2015 17:19 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta e encostou em 3,10 reais nesta sexta-feira, após a chair do Federal Reserve, Janet Yellen, afirmar que o banco central dos Estados Unidos caminha para elevar os juros ainda neste ano, corroborando as apostas montadas mais cedo depois de sinais de aceleração da inflação na maior economia do mundo.

A moeda norte-americana subiu 1,73 por cento, a 3,0951 reais na venda, após chegar a 3,0959 reais na máxima do dia. Na semana, o dólar teve alta de 3,24 por cento em relação ao real. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,8 bilhão de dólares.

Em discurso, Yellen afirmou acreditar que os entraves ao crescimento da economia dos EUA no primeiro trimestre devem minguar e o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano deve voltar a crescer moderadamente no resto do ano.

Juros mais altos nos EUA podem atrair para a maior economia do mundo recursos atualmente aplicados em países como o Brasil. "Se nem o Fed se assustou com os dados (do PIB) do primeiro trimestre, o mercado não vai se assustar", disse o operador de um banco internacional, sob condição de anonimato.

As expectativas de que o aperto monetário deve começar ainda neste ano já vinham desde cedo, após a alta dos preços ao consumidor nos EUA moderar em abril, mas o núcleo da inflação --que exclui preços voláteis como energia e alimentos-- avançar no maior ritmo desde janeiro de 2013.

Investidores também monitoraram de perto o noticiário fiscal do Brasil, à espera do anúncio feito pelo governo no fim da sessão, do corte de quase 70 bilhões de reais no Orçamento de 2015. O número veio em linha com as expectativas de analistas, que no entanto acreditam que o montante será insuficiente para garantir o cumprimento da meta fiscal do país.

"É um corte forte, como o esperado. Pode não ser suficiente, mas pelo menos dá para perceber comprometimento com a meta", afirmou o gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez, Francisco Carvalho.

Nesta manhã, o BC vendeu a oferta total de swaps para rolagem dos contratos que vencem em junho. O BC já rolou o equivalente a 5,906 bilhões de dólares, ou cerca de 61 por cento do lote total, que corresponde a 9,656 bilhões de dólares.