Condições ruins de estradas elevam custo de transporte de grãos em 30,5%, diz CNT

segunda-feira, 25 de maio de 2015 16:48 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As más condições do pavimento de rodovias brasileiras elevam em 30,5 por cento, ou 3,8 bilhões de reais, o custo operacional do transporte de soja e milho do país, apontou uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

"O montante corresponde ao valor de quase 4 milhões de toneladas de soja ou a 24,4 por cento do investimento público federal em infraestrutura de transporte em 2014", disse o estudo da entidade.

As culturas da soja e do milho representam cerca de 86 por cento da volume total de grãos produzidos no país e contribuem com 43 por cento da pauta de exportações brasileiras, segundo o estudo.

A CNT analisou as rotas de escoamento de 4 regiões produtoras: Centro-Oeste, Paraná, Rio Grande do Sul e Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia), coletando dados com transportadores, embarcadores e entidades governamentais e não governamentais relacionadas ao segmento.

A entidade destacou que 65 por cento da soja brasileira é transportada por rodovias, modal mais caro que o ferroviário e o hidroviário, enquanto nos Estados Unidos, principal concorrente do Brasil neste setor, 20 por cento da produção é transportada

por rodovias.

A má qualidade das rodovias é considerada problema grave ou muito grave por 85,8 por cento dos embarcadores de grãos do Brasil, enquanto 83,3 por cento deles reclamam da falta de ferrovias no país.

(Por Gustavo Bonato)

 
Caminhão é carregado com soja em fazenda na cidade de Primavera do Leste no Mato Grosso 7/02/ 2013.  REUTERS/Paulo Whitaker