China deveria reforçar política fiscal se PIB desacelerar com força, diz FMI

terça-feira, 26 de maio de 2015 07:08 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China deveria aumentar os estímulos fiscais à economia se o crescimento ficar abaixo de 6,5 por cento neste ano, ou se preparar para adotar medidas para conter o crédito e o investimento se a expansão surpreender para cima, afirmou nesta terça-feira o Fundo Monetário Internacional.

O FMI projeta que o crescimento econômico anual da China alcançará 6,8 por cento neste ano, desacelerando ainda mais para 6,25 por cento em 2016, afirmou a instituição em relatório.

(Reportagem de Koh Gui Qing)