Vale diz que exportação de carvão por Nacala começa no 3º tri

sexta-feira, 29 de maio de 2015 13:46 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A mineradora Vale pretende começar a exportar carvão ao longo da via férrea e do porto de Nacala, em Moçambique e no Malawi, no terceiro trimestre, após as fortes chuvas danificarem a linha férrea, afirmou à Reuters um executivo da empresa, nesta sexta-feira.

A Vale havia dito anteriormente que iniciaria a exportação de carvão pelo porto de Nacala no primeiro trimestre de 2015.

A mina de Moatize, em Moçambique, continua no caminho para alcançar a produção de 11 milhões de toneladas de carvão por ano até meados de 2016, afirmou também o diretor executivo de Fertilizantes e Carvão da Vale, Roger Downey, nos bastidores do seminário Japan-Africa Mining & Resources Business, em Tóquio.

A produção atual é de 7 milhões de toneladas por ano.

O projeto de Moatize da Vale tem sido assolado por problemas de logística, com a dificuldade de construir e expandir a ferrovia e o porto de Nacala, freando aumentos de produção na mina. A linha férrea corre por 900 km da mina de Moatize, através de Malawi, até o porto de Nacala no Oceano Índico.

Downey afirmou que o plano de continuar a aumentar a produção para 22 milhões de toneladas de carvão por ano até 2017 está mantido.

Em dezembro, a Vale vendeu uma participação no projeto para trading japonesa Mitsui & Co. A Mitsui comprou uma participação de pouco menos de 15 por cento na mina e 35 por cento no transporte ferroviário e porto.

(Por Yuka Obayashi)