3 de Junho de 2015 / às 15:44 / 2 anos atrás

BRF concretiza joint venture para alcançar consumidores de Cingapura

SÃO PAULO (Reuters) - A BRF, maior exportadora mundial de carne de frango, finalizou nesta quarta-feira a criação de uma joint venture com uma empresa de Cingapura, em busca de acesso direto aos consumidores do país e expandido atuação na Ásia, um mercado em expansão para o consumo de proteína animal.

O planos de formação de uma joint venture com a Singapore Food Industries (SFI), uma subsidiária da SATS, maior prestadora de serviços aeroportuários na Ásia, já haviam sido anunciados em mercado em meados de abril.

“Vamos ter duas indústrias de processamento e vamos ter facilidades de armazenamento”, disse à Reuters por telefone, direto de Cingapura, o diretor global de assuntos corporativos da BRF, Marcos Jank, que comanda as operações da empresa na Ásia.

A operação deverá ser abastecida inicialmente com carnes congeladas produzidas no Brasil, que serão preparadas para distribuição nos pontos de venda.

Segundo Jank, é a quebra de um modelo utilizado há décadas nas exportações da BRF. A empresa quer deixar de vender proteína “commoditizada”, competindo principalmente com base em preço, e passar a vender produtos de maior valor agregado.

É um modelo semelhante ao do Brasil, onde a empresa está envolvida desde a produção da genética dos animais até a colocação dos produtos nas gôndolas dos supermercados.

“Até cerca de dois anos atrás, o foco da empresa era produzir valor adicionado no Brasil e exportar commodities básicas”, disse o executivo, ressaltando a mudança de estratégia, que já está sendo adotada no Oriente Médio.

A marca e a estratégia com as quais os produtos vão chegar aos consumidores de Cingapura ainda não estão definidas pelos executivos das duas companhias.

“Estamos ainda no período de análise do que vai ser feito”, afirmou Jank.

A joint venture, chamada da SATS BRF, terá participação de 49 por cento da BRF, com aporte inicial de 19 milhões de dólares da empresa brasileira.

ÁSIA

Cingapura, país de 5,5 milhões de habitantes, que ocupa uma área equivalente a metade da cidade de São Paulo, deve ser a porta de entrada da BRF na Ásia sob a nova estratégia de acesso direto aos consumidores.

“Existe uma oportunidade muito grande na Ásia toda”, disse Jank, destacando que o consumo de carnes por habitante da região (15 a 20 kg/ano) está muito longe do visto em países como o Brasil (100 kg/ano).

A joint venture com a SFI deve servir de modelo para uma expansão para outros países no futuro.

“Queremos encontrar parceiros que queiram desenvolver mercados locais junto conosco... Tem muita oportunidade fora de Cingapura”, afirmou o executivo, negando-se a dar detalhes de possíveis acordos ou aquisições futuras.

No final do ano passado, a BRF assinou acordo para a criação de uma joint venture com a Indofood, na Indonésia, em um projeto de 200 milhões de dólares de investimento conjunto, com o objetivo de estrear naquele mercado.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below