June 3, 2015 / 8:20 PM / in 2 years

Dólar tem dia morno e fecha estável ante real, em véspera de feriado

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar terminou estável ante o real nesta quarta-feira, em um pregão marcado por poucas notícias e oscilações mais ligadas a fatores técnicos que a fundamentos econômicos, com investidores ajustando suas posições antes do feriado de Corpus Christi.

A moeda norte-americana fechou a 3,1347 reais na venda, ante 3,1346 reais na véspera. A divisa chegou a recuar quase 1 por cento na mínima da sessão, a 3,1029 reais, mas se recuperou na parte da tarde.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 2 bilhões de dólares.

"Foi um dia morno, parado. Os movimentos foram pontuais, o fundamento influenciou pouco", resumiu o operador da corretora B&T, Marcos Trabbold.

O dólar operou em queda ante o real na maior parte da sessão, influenciado pela recuperação do euro após o Banco Central Europeu (BCE) elevar sua estimativa de inflação.

Operadores ressaltaram que, no começo do dia, também pesaram sobre as cotações vendas de dólares mirando puxar para baixo a Ptax, taxa calculada pelo Banco Central diariamente no início da tarde que serve de referência para diversos contratos cambiais. Segundo operadores, isso explica porque a queda da divisa perdeu fôlego na segunda metade do pregão.

Contribuiu ainda para a recuperação do dólar durante a tarde o avanço dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos, que tende a atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados em outros mercados.

Durante toda a sessão, investidores aproveitaram para ajustar suas posições cambiais antes do feriado do Corpus Christi, na quinta-feira. "Você não quer ser pego de surpresa por uma oscilação grande quando o mercado está fechado", explicou o operador de uma corretora internacional, que pediu para não ser identificado.

"Não é um dia de grandes notícias", resumiu o gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez, Francisco Carvalho.

De maneira geral, as atenções do mercado seguem voltadas para o impasse envolvendo a dívida da Grécia, a política monetária dos Estados Unidos e o Banco Central brasileiro. Após o fechamento dos negócios, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciará sua decisão de política monetária e a expectativa ampla é que eleve a Selic em 0,50 ponto percentual.

Nesta manhã, o Banco Central vendeu a oferta total de swaps para rolagem dos contratos que vencem em julho. O BC já rolou o equivalente a 1,027 bilhão de dólares, ou cerca de 12 por cento do lote total, que corresponde a 8,742 bilhões de dólares.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below