Bolsas europeias fecham em queda, mas dados dos EUA limitam perdas

quinta-feira, 4 de junho de 2015 13:58 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Bolsas na Europa terminaram a quinta-feira no vermelho, embora longe das míninas da sessão, diante da trégua na alta do euro e dos rendimentos de títulos soberanos, em meio a dados melhores do que o esperado sobre a economia norte-americana.

O índice FTSEurofirst 300, composto pelas principais ações europeias, caiu 0,86 por cento, a 1.557 pontos. Na mínima, recuou a 1.540 pontos.

A insistência do Banco Central Europeu na quarta-feira de que não há necessidade de ajuste na política monetária face à volatilidade minou mercados financeiros, com os yields dos papéis da dívida alemã chegando ao maior nível em oito meses.

As perdas nas bolsas diminuíram após números nos Estados Unidos mostrarem que os novos pedidos de auxílio-desemprego caíram um pouco mais do que o esperado na semana passada, apontando para uma resiliência do mercado de trabalho, o que fez o euro devolver boa parte de seus ganhos ante o dólar.

As negociações entre Grécia e seus credores seguiram no radar, com membros do partido do premiê Alexis Tsipras reagindo negativamente a termos da proposta da União Europeia e Fundo Monetário Internacional para um acordo de última hora, que inclui vendas de ativos e corte de pensões.

Uma autoridade do governo grego disse à Reuters nesta quinta-feira que Tsipras alertou a seus ministros que seu governo não pode aceitar "propostas radicais". Tsipras fará um pronunciamento ao parlamento na sexta-feira.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,86 por cento, a 1.557 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,31 por cento, a 6.859 pontos.   Continuação...