Crescimento do emprego nos EUA salta e salários avançam em maio

sexta-feira, 5 de junho de 2015 09:57 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O crescimento dos empregos nos Estados Unidos disparou em maio e os salários aceleraram, sinais de ímpeto na economia que podem colocar de volta na mesa uma elevação da taxa de juros em setembro pelo Federal Reserve, banco central do país.

A criação de vagas fora do setor agrícola somou 280 mil no mês passado, o maior ganho desde dezembro, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira.

Embora a taxa de desemprego tenha subido a 5,5 por cento ante a mínima de sete anos de 5,4 por cento registrada em abril, isso ocorreu devido à entrada de mais pessoas, provavelmente universitários recém-formados, na força de trabalho, o que indica confiança no mercado de trabalho.

Os relatórios de empregos para março e abril foram revisados para mostrar 32 mil vagas criadas a mais do que havia sido informado anteriormente. Isso, junto a um ganho de 0,08 dólar na renda média por hora, sugere que uma elevação dos juros em setembro é agora uma possibilidade.

O Fed vem mantendo a taxa de juros perto de zero desde dezembro de 2008. Autoridades do banco central dos EUA vão se reunir nos dias 16 e 17 de junho, mas a lentidão da economia tem feito os mercados financeiros duvidarem se o Fed será capaz de elevar as taxas neste ano.

Economistas consultados pela Reuters tinham previsto a criação de 225 mil vagas no mês passado e manutenção da taxa de desemprego em 5,4 por cento. Os ganhos em maio elevaram o crescimento de empregos para acima da média do ano passado de 260 mil vagas por mês.