Grécia precisa de "Discurso de Esperança" da líder alemã, diz ministro grego

domingo, 7 de junho de 2015 11:24 BRT
 

ATENAS (Reuters) - O ministro das Finanças da Grécia pediu que a chanceler alemã, Angela Merkel, faça aos gregos um "Discurso de Esperança", para sinalizar que a Europa estaria pronta para terminar com as exigências por austeridade, similar ao discurso dado à Alemanha no final da Segunda Guerra Mundial.

Em um texto no seu blog neste domingo, Yanis Varoufakis comparou a situação da Grécia com a da Alemanha no pós-guerra, quando o ex-secretário de Estado norte-americano James F. Byrnes viajou para Stuttgart para fazer o discurso histórico.

O discurso em 1946 marcou um avanço em relação à política de punição pelos países que derrotaram a Alemanha e deu aos alemães a perspectiva de crescimento e recuperação, disse Varoufakis.

"Sete décadas depois é o meu país, a Grécia, que precisa dessa chance", afirmou.

A Grécia está ficando sem recursos e, se não receber rapidamente mais ajuda da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional, pode chegar a uma situação de calote e deixar a zona do euro. Atenas tem rejeitado as demandas dos credores por mais austeridade em troca de ajuda financeira.

"Mais austeridade está sendo exigida de uma economia que está de joelhos, devido à dose mais pesada de austeridade que um país já experimentou em tempos de paz", declarou Varoufakis.

"Nenhuma oferta de alívio da dívida. Nenhum plano para incentivar investimento. E certamente, até agora, nenhum 'Discurso de Esperança' para essas pessoas sofridas", acrescentou.

Varoufakis disse em seu blog que a Grécia estava comprometida em tornar a sua economia competitiva novamente, mas um "Discurso de Esperança" faria a diferença, restaurando o moral dos seus cidadãos.

(Por Gavin Jones, com reportagem adicional de Michael Nienaber em Berlim)