Novas regras chinesas poderiam prejudicar acordo de investimento com EUA

domingo, 7 de junho de 2015 12:57 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China e os Estados Unidos vão trocar as suas demandas iniciais para um tratado sobre investimentos, o que pode acontecer já nesta segunda-feira, segundo fontes, mas investidores norte-americanos já estão preocupados que novas regras chinesas possam ameaçar as futuras negociações.

Trocando demandas, as duas maiores economias do mundo vão apresentar setores industriais que cada uma delas considera fechado para os investidores do seu lado. Essas chamadas listas negativas vão definir a abrangência do tratado e já estão meses atrasadas.

A China tem mais restrições em investimentos estrangeiros que os EUA, e os investidores norte-americanos esperam que o tratado dê para eles mais acesso ao mercado da China, de serviços financeiros a de saúde.

No entanto, três fontes que acompanham as negociações disseram que os negociadores dos EUA esperam que Pequim venha com uma lista longa, notando que a China tem buscado nos últimos meses novas regras que podem restringir ainda mais o acesso estrangeiro a setores sensíveis.

"Depois de 35 anos de reforma e abertura na China, há suficientes informações para sugerir que estamos agora vendo uma reversão”, disse uma fonte.

(Por Michael Martina e Matthew Miller)