Obama pede que fique, mas legisladores buscam saída do Reino Unido da UE

domingo, 7 de junho de 2015 17:34 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Mais de 50 legisladores do Partido Conservador do primeiro-ministro britânico, David Cameron, lançaram uma campanha para a saída da Grã-Bretanha da União Europeia, a menos que ele possa adotar reformas radicais, mesmo com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, argumentando contra sua saída.

Cameron, em alta depois de uma surpresa vitória nas eleições parlamentares do mês passado, quer recuperar forças com a União Europeia antes de realizar um referendo no final de 2017, para decidir se a Grã-Bretanha deve ou não ficar no bloco.

Mas a formação do novo grupo de campanha sublinhou o desafio que Cameron enfrenta dentro de seu próprio partido dos "eurocéticos", que duvidam de suas chances de quebrar o que vêem como o aperto sufocante de Bruxelas.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu ao Reino Unido neste domingo para que fique na União Europeia por causa da influência positiva que sua liderança teve sobre o bloco e o mundo.

"Estamos muito ansiosos para que o Reino Unido permaneça como parte da União Europeia", afirmou Obama, durante um encontro com o primeiro ministro britânico, David Cameron, na reunião do G7, na Alemanha.

(Por Michael Holden e William James, reportagem adicional Jeff Mason em Kruen, Alemanha)