Estoques globais de grãos reduzem ameaça de crise alimentar, diz FAO

segunda-feira, 8 de junho de 2015 16:57 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Uma mudança brusca no tempo não provoca mais a ameaça de uma crise nos preços de alimentos, com os estoques de grãos recompostos e com governos agora prestando muito mais atenção à agricultura, disse um economista sênior das Nações Unidas em entrevista nesta segunda-feira.

"A reserva é grande e problemas inesperados podem ser resolvidos com os estoques", disse o economista sênior da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Abdolreza Abbassian.

Secas em importantes países produtores de grãos em 2007/08 e 2010/11 causaram uma forte alta nos preços, levando milhões de pessoas à condição de pobreza, além de disparar protestos e ajudar a derrubar alguns governos.

"Nós fomos de uma situação apertada para condições super amplas... parece que você tem uma boa reserva mesmo para choques de oferta aqui e ali. Nós podemos ter El Niño este ano, por exemplo", disse Abbassian, que está em Londres para a conferência anual do Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês).

O padrão climático de El Niño ameaça a produtividade de milho, trigo e arroz em algumas regiões do planeta.

"Um fortalecimento de El Niño alguns anos atrás seria o assunto no mundo inteiro, mas essa não é a mesma situação", acrescentou.

(Por Nigel Hunt)