Airbnb passa a aceitar cartão nacional e parcelamento no Brasil

terça-feira, 9 de junho de 2015 07:07 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A plataforma online de hospedagem alternativa Airbnb passará a aceitar cartões de crédito nacionais, boletos e parcelamento no Brasil, enquanto se prepara para os Jogos Olímpicos Rio 2016, evento do qual é uma fornecedora oficial de serviços.

Até agora, o site norte-americano aceitava apenas cartões de crédito internacionais e pagamento via PayPal, sem parcelamento. O objetivo da iniciativa é aumentar o número de brasileiros no serviço, que permite a pessoas alugarem quartos para viajantes.

"Desde que começamos no Brasil, o número de estrangeiros foi sempre maior que o de brasileiros", disse diretor geral do Airbnb no país Christian Gessner, à Reuters. "Esperamos com essa iniciativa equilibrar isso". Os novos meios de pagamento serão aceitos a partir desta terça-feira.

Atualmente, o Airbnb tem 45 mil anúncios no país, com média de quatro dormitórios por imóvel. Somente no Rio de Janeiro são 20 mil anúncios. É o maior mercado da empresa na América Latina e o quarto no mundo. Em 2011, quando entrou no país, o Airbnb tinha cerca de 3 mil anúncios.

As reservas de quartos já começaram a acelerar com o início da venda de ingressos para as Olimpíadas, disse Gessner. "Durante a Copa de 2014, mais de 20 por cento de todos os visitantes internacionais se hospedaram no país via Airbnb. Esperamos porcentagem significativa para as Olimpíadas".

Pelas estimativas oficiais, as Olimpíadas devem atrair 380 mil visitantes estrangeiros ao país, enquanto 3 milhões de brasileiros também devem viajar para assistir aos jogos.

A perspectiva é que as novas formas de pagamento atraiam brasileiros. Segundo Gessner, em 2011 a participação de clientes estrangeiros era de 90 por cento, fatia que passou a 70 por cento atualmente. "Vamos chegar perto de um equilíbrio."

Mesmo com a desaceleração econômica, o Airbnb vê bom cenário para o turismo no Brasil nos próximos anos. "Uma vantagem para o nosso negócio é que o viajante consegue achar opções mais baratas de hospedagem", disse, completando que esse fator ganha importância em momentos de crise. O site, criado em 2008 em San Francisco, opera em mais de 190 países e 34 mil cidades, com mais de 1 milhão de espaços anunciados.

A plataforma online está virando modelo para solucionar problemas de acomodação em grandes eventos no país, disse no fim de março o cofundador da empresa Joa Gebbia.   Continuação...