Dilma diz que investimento em logística dará impulso a empregos e crescimento econômico

terça-feira, 9 de junho de 2015 14:15 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff afirmou que o novo Programa de Investimento em Logística (PIL), lançado pelo governo nesta terça-feira, vai dar impulso à geração de emprego e à atividade econômica no país.

Ao comentar que o lançamento do plano é uma “progressiva virada de página” após um período de críticas pelo baixo desempenho econômico e resistências ao ajuste fiscal, Dilma acrescentou que seu governo reafirma o compromisso de investir para retomar o crescimento.

“Esse programa é a abertura para um futuro melhor... seus efeitos serão múltiplos”, disse a presidente durante lançamento do plano. Dilma ressaltou que os novos investimentos vão impulsionar a "manutenção do emprego e a sustentação do nível da atividade econômica”.

A presidente afirmou que o país precisa do que chamou de dupla iniciativa. “Um enorme esforço de estabilidade macroeconômica e fiscal para transformar nossa açõoes em armas de recuperação da crise econômica que atravessamos e, ao mesmo tempo, um fantástico esforço de investimentos”, disse.

Segundo a presidente, ainda que os investimentos demandem algum tempo de “maturação”, seus primeiros efeitos serão “imediatos”.

O plano prevê 198,4 bilhões de reais em investimentos, sendo 69,2 bilhões reais entre 2015-2018, e 129,2 bilhões de reais a partir de 2019.

De acordo com a presidente, estão ainda no horizonte da agenda positiva do governo o lançamento de um plano de exportações, a terceira fase do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e ainda um plano voltado para o setor de energia.

Dilma aproveitou para afirmar que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terá “papel relevante” no financiamento de projetos do plano de logística.

O governo atravessa um período de dificuldades com o baixo desempenho da economia, a necessidade de contingenciamento de receitas do Orçamento e de equilibrar as contas públicas. Também enfrenta constantes divergências políticas, principalmente no Congresso Nacional, onde tramitaram algumas das medidas do ajuste fiscal.   Continuação...

 
Presidente Dilma Rousseff no lançado do Programa de Investimento em Logística. 09/06/2015 REUTERS/Bruno Domingos