Ações da Rumo ALL, CCR e Ecorodovias caem com efeito imediato neutro de plano de logística

terça-feira, 9 de junho de 2015 15:33 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As ações de concessionárias de transportes recuavam na Bovespa nesta terça-feira, após uma abertura mais positiva, conforme analistas entendiam que os efeitos do programa do governo federal na área de infraestrutura tendem a ocorrer apenas mais adiante.

Às 15h31, Rumo ALL, que entre seus negócios opera ferrovias, caía mais de 7 por cento, liderando as perdas do Ibovespa, enquanto CCR e Ecorodovias, que têm concessões de rodovias, perdiam 2,68 e 1,91 por cento, respectivamente.

O governo federal lançou nesta terça-feira mais um ambicioso plano de investimentos em infraestrutura, estimado em quase 200 bilhões de reais. Mais de 65 por cento dos investimentos no programa, contudo, estão previstos para ocorrer apenas a partir de 2019.

A equipe do UBS disse que o anúncio do novo plano de logística é positivo, mas ressaltou que pode levar algum tempo para que os projetos se materializem, avaliando um impacto neutro para as empresas no curto prazo.

"O governo brasileiro pretende impulsionar o setor de infraestrutura, oferecendo condições de financiamento mais generosas, e achamos que as empresas vão continuar buscando retornos ainda mais elevados, amparados no ambiente de mercado atual", disse o UBS em nota a clientes.

A corretora Brasil Plural também destacou que, apesar da grande quantidade de investimentos anunciados, o governo afirmou que a maioria dos projetos com aportes de curto prazo --como alterações e renovações de contrato e algumas novas concessões-- estão em negociação.

Para a Brasil Plural, o lado mais relevante do anúncio para empresas como CCR, Ecorodovias e Arteris estava relacionado a alterações aos contratos de concessão e renovações antecipadas.

Desse modo, a corretora decidiu não incluir ainda o valor potencial de futuros projetos no valor justo das empresas.

(Por Paula Arend Laier)