Produtora de açúcar e etanol Biosev tem prejuízo de R$221,7 mi no trimestre

terça-feira, 9 de junho de 2015 20:47 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A produtora de açúcar e etanol brasileira Biosev registrou prejuízo líquido de 221,7 milhões de reais no trimestre encerrado em 31 de março, ante prejuízo de 1 bilhão de reais um ano antes, informou a empresa em um comunicado ao mercado nesta terça-feira.

Controlada pela trader de commodities francesa Louis Dreyfus, a Biosev tem lutado há vários anos para gerar lucro com seus negócios de açúcar e etanol no Brasil, enfrentando duras secas e geadas, além de margens de lucro estreitas para o etanol e o açúcar em meio a tentativas de otimizar sua capacidade industrial para produzir as duas commodities.

No ano safra encerrado em março, a Biosev teve prejuízo líquido de 498,7 milhões de reais, contra uma perda de 1,5 bilhão de reais na temporada anterior, mostraram os resultados da companhia.

A receita líquida para o quarto trimestre encerrado em março cresceu 71 por cento em relação a um ano antes, para 1,46 bilhão de reais, mas os custos de bens vendidos subiram 79 por cento em relação, para 896,5 milhões de reais, com a maior parte do crescimento de custos vindo das matérias-primas.

Os investimentos da Biosev no ano fiscal encerrado em março de 2015 recuaram 6 por cento, para 1,13 bilhão de reais, com a maior parte dos cortes afetando a expansão da capacidade industrial.

O setor de açúcar e etanol do Brasil tem sido duramente atingido por dívidas crescentes na última década com os frágeis preços do açúcar e o controle governamental sobre os preços dos combustíveis afetando as margens de lucro das usinas.

A receita líquida com as vendas de açúcar durante o período 2014/15 caiu 7 por cento, para 2,1 bilhões de reais, enquanto a receita para o quarto trimestre subiu 53 por cento na comparação anual, para 510 milhões de reais.

A receita líquida com as vendas de etanol cresceu apenas 1,5 por cento no ano, para 1,69 bilhão de reais, mas saltarou 46 por cento no quarto trimestre, para 677,7 milhões de reais.

A produção de açúcar do grupo caiu quase 6 por cento na temporada 2014/15, a 1,62 milhão de toneladas, enquanto a produção de etanol ficou praticamente inalterada, em 1,15 bilhão de litros.

As vendas de eletricidade gerada com biomassa nas usinas termelétricas de cogeração do grupo, que produzem a base de bagaço da cana, cresceram 26 por cento na temporada 2014/15, para 896 gigawatt/hora.

(Reportagem de Reese Ewing)