Presidente do Eurogrupo diz que acordo com Grécia ainda é possível até 18 de junho

quarta-feira, 10 de junho de 2015 15:17 BRT
 

HELSINQUE (Reuters) - A Grécia e seus credores ainda podem alcançar um acordo sobre quais reformas o país tem que implementar para conseguir mais empréstimos e evitar o default a tempo para a próxima reunião dos ministros das Finanças da zona do euro em 18 de junho, afirmou o presidente do grupo, Jeroen Dijsselbloem.

Falando a repórteres em visita a Helsinque, entretanto, Dijsselbloem alertou que o tempo está se esgotando rápido e que as instituições que representam os credores precisam de tempo para avaliar novas propostas que a Grécia possa fazer.

Dijsselbloem, que também é ministro das Finanças da Holanda, disse que embora apenas algumas questões continuem para serem resolvidas nas negociações, as últimas propostas de Atenas, entregues às instituições na segunda-feira, não foram suficientes.

"Ainda estamos abertos a alternativas sérias, mas alternativas dos últimos dias não foram de padrão alto suficiente", disse ele em entrevista à imprensa após conversas com o ministro das Finanças da Finlândia, Alexander Stubb.

"Nas últimas negociações que tive com o presidente (da Comissão Europeia, Jean-Claude) Juncker e o primeiro-ministro (Alexis) Tsipras, deixamos bem claro que há espaço para apresentar medidas alternativas, mas... a questão é que tem que ser razoável, porque a Grécia tem que se tornar financeiramente independente de novo", disse ele.

(Reportagem de Jussi Rosendahl)