Demanda da China por petróleo cai ligeiramente ante abril

quinta-feira, 11 de junho de 2015 12:17 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A demanda implícita por petróleo da China cresceu 9,6 por cento em maio, em relação a uma base fraca de um ano antes, mas caiu ligeiramente ante abril, fazendo uma pausa após uma recuperação do consumo da commodity.

O país consumiu cerca de 10,31 milhões de barris por dia (bpd) de petróleo em maio, ante 9,41 milhões de bpd um ano antes e um pouco abaixo dos 10,44 milhões de bpd em abril, segundo cálculos da Reuters, a partir de dados preliminares do governo.

A demanda por petróleo implícita é a soma da produção das refinarias com as importações líquidas de combustíveis, excluindo alterações dos estoques de combustíveis comerciais. A Reuters publicará cálculos de demanda mais detalhados no fim do mês com ajustes estimados em estoques comerciais.

A demanda de combustível viu alguma recuperação nos primeiros quatro meses de 2015.

Um gerente de petróleo bruto da CNOOC Group, controladora da CNOOC, disse que a principal refinaria de 240 mil bpd da empresa operou próxima à capacidade máxima nos últimos meses.

Os preços maiores do diesel no mercado interno --aumentou três vezes em abril e maio-- não somente suportou o refino, mas também atraiu quantidades consideráveis ​​de petróleo contrabandeado ao longo da costa sul, de acordo com um revendedor de combustível independente no sul da China.

(Por Chen Aizhu)