Regulador do mercado chinês busca limitar financiamento para compra de ações

sexta-feira, 12 de junho de 2015 09:16 BRT
 

PEQUIM/XANGAI (Reuters) - O regulador do mercado chinês, buscando conter riscos no mercado acionário altamente alavancado do país, divulgou nesta sexta-feira um projeto de regras que limitam operações de margem e de venda a descoberto de corretoras a quatro vezes seu capital líquido.

No momento, não há limite para o volume de financiamentos de operações de margem que uma corretora chinesa pode realizar.

Operações de margem - com dinheiro que investidores tomam emprestado de corretoras para comprar ações - se multiplicaram por cinco na China nos últimos 12 meses, excedendo 2 trilhões de iuanes (322,2 bilhões de dólares).

A comissão reguladora do mercado chinês, CSRC, disse que o projeto de regras para o financiamento de ações está sendo publicado para receber comentários públicos.

Mais cedo nesta sexta-feira, o regulador instruiu novamente corretoras que se certifiquem de que não estão ajudando a "facilitar" empréstimos ilícitos a clientes para a compra de ações.

A CSRC também disse que corretoras precisam realizar "inspeções próprias de conduta" e que isso exercitaria a administração mais prudente de operações de financiamento de margem e venda a descoberto.

No entanto, a CSRC disse que permitirá a rolagem "racional" desses contratos e reduzirá o limite para que investidores profissionais participem.

(Por Zhang Xiaochong e Pete Sweeney; Texto de Samuel Shen)