Wall St recua por preocupações com a Grécia, mas ações de saúde limitam queda

segunda-feira, 15 de junho de 2015 18:04 BRT
 

Por Rodrigo Campos

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos caíram nesta segunda-feira, com investidores preocupados com as consequências de um possível default da Grécia, enquanto conversas sobre acordos bilionários no setor de saúde impulsionaram ações do setor, reduzindo as perdas do mercado.

O índice Dow Jones caiu 0,6 por cento, a 17.791 pontos, enquanto o S&P 500 teve perda de 0,46 por cento, a 2.084 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq caiu 0,42 por cento, a 5.029 pontos.

Após o fracasso das conversas entre Atenas e seus credores no domingo, a Grécia tem duas semanas antes de enfrentar o pagamento de 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional que poderia deixar o país sem dinheiro. Na segunda-feira, os negociadores endureceram suas posições.

O mercado acionário abriu em forte queda devido às negociações gregas, mas reduziram as perdas ao longo da sessão, por conta das ações da área de saúde.

As ações da Cigna chegaram a subir 19,4 por cento, para um recorde de 164 dólares, impulsionando o setor de saúde, depois que o Wall Street Journal informou que a Cigna recusou uma proposta de compra pela rival Anthem, que avaliava a empresa em cerca de 45 bilhões de dólares. As ações da Cigna terminaram em alta de 11,7 por cento, a 153,43 dólares.

A reportagem do Wall Street Jornal dizia ainda que a UnitedHealth poderia também estar de olho em acordos com a Cigna ou a Aetna. As ações da UnitedHealth subiram 1,1 por cento, a 118,98 dólares, enquanto os da Aetna avançaram 4,4 por cento, a 121,01 dólares.