Plataforma da Petrobras está parada desde domingo após vazamento, diz ANP

segunda-feira, 15 de junho de 2015 18:08 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A plataforma da Petrobras P-40, que opera no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, está com a produção paralisada desde domingo, após sofrer com um vazamento de gás, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nesta segunda-feira.

"O controle já foi efetuado e a unidade encontra-se parada para realização dos reparos", disse a ANP em nota, explicando que não houve vazamento no mar.

Mais cedo, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro NF) havia informado que o vazamento ocorreu devido a problemas no controle automatizado da plataforma.

Procurada pela Reuters, a Petrobras não se manifestou.

O campo de Marlim Sul foi o sexto maior produtor de petróleo em abril, segundo Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com 164 mil barris de petróleo por dia (bpd). Do total, mais de 40 mil bpd foram produzidos pela P-40.

O diretor de comunicação do Sindipetro NF, Marcos Brêda, disse à Reuters que a denúncia sobre o vazamento foi feita por petroleiros locados na plataforma e que a Petrobras confirmou o incidente ao sindicato nesta segunda-feira, após as 16h.

"A Petrobras nos informou que a expectativa era que a plataforma voltasse à produção ainda hoje", disse Brêda.

É o segundo problema no campo de Marlim Sul em menos de um mês. Em maio, uma explosão em um painel elétrico da plataforma P-56 deixou a unidade sem produzir por algumas horas, segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

(Por Marta Nogueira e Jeb Blount)

 
Logo da Petrobras em São Paulo 23/4/2015  REUTERS/Paulo Whitaker