Cade aprova aliança da CSN com sócios na Namisa para Congonhas Minérios

sexta-feira, 19 de junho de 2015 09:53 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aliança da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) com sócios na Namisa, integrantes do Consórcio Asiático, para a reunião de ativos na Congonhas Minérios.

O aval foi publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União.

Com a operação, a Congonhas Minérios reunirá a produtora de minério de ferro Namisa, ativos relacionados à mina de ferro Casa de Pedra e de logística, com contribuições de ambos os lados.

O Conselho da CSN aprovou o acordo em dezembro do ano passado, após a companhia ter buscado há alguns anos a fusão dos ativos, afirmando que a investida traria ganhos de escala e de produtividade para a área.

A CSN deterá aproximadamente 85 por cento e as sócias cerca de 15 por cento da Congonhas Minérios, segundo documento do Cade.

O órgão antitruste afirmou que a nova configuração da parceria não implica a princípio alteração dos efeitos concorrenciais do negócio.

(Por Priscila Jordão)