Presidente da Odebrecht é preso em nova fase da Lava Jato

sexta-feira, 19 de junho de 2015 12:00 BRT
 

Por Sérgio Spagnuolo

CURITIBA (Reuters) - A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira o proeminente empresário Marcelo Odebrecht, presidente da Odebrecht, o maior grupo de construção e engenharia da América Latina, em nova fase da operação Lava Jato.

Também foi preso, entre outros, o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo.

Odebrecht e Andrade Gutierrez são duas das principais empreiteiras contratadas pela Petrobras, no centro Lava Jato que investiga sobrepreço de obras para pagamento de propina a funcionários da estatal, operadores que lavavam dinheiro do esquema, políticos e partidos.

O objetivo desta fase da Lava Jato é "trazer um recado claro de que a lei vale efetivamente para todos, não importa o tamanho das empresas, seu destaque na sociedade ou seu poder econômico", disse em entrevista coletiva o delegado da PF Igor Romário de Paula.

"Há indícios bem concretos de que os presidentes (da Odebrecht e Andrade Gutierrez)... tinham o domínio de tudo que acontecia na empresa de uma forma geral", afirmou o delegado.

Segundo Romário de Paula, em algum momento os presidentes de ambas as companhias "tiveram contato ou participaram de negociações que resultaram em atos que levaram à formação de cartel, direcionamentos de licitações e mesmo à destinação de recursos para pagamento de corrupção".

Na 14ª fase da Lava Jato, policiais federais cumprem 59 mandados de prisão e busca e apreensão em quatro Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Segundo a PF, são 38 mandados de busca e apreensão, nove mandados de condução coercitiva, oito mandados de prisão preventiva e quatro mandados de prisão temporária.

O procurador Carlos Fernando Lima disse que o Ministério Público Federal não tem dúvidas de que as duas empresas capitaneavam o esquema de corrupção envolvendo a Petrobras.   Continuação...

 
14/11/2014. REUTERS/Paulo Whitaker