Braskem diz que está sendo cumprido mandado de busca e apreensão de documentos

sexta-feira, 19 de junho de 2015 18:56 BRT
 

(Reuters) - A Braskem informou nesta sexta-feira que está sendo cumprido mandado de busca e apreensão de documentos na empresa que possam ter relação com a operação Lava Jato, que investiga um escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras, funcionários da estatal, executivos de empreiteiras e políticos.

A petroquímica, que é controlada pela Odebrecht, disse em comunicado ao mercado que está à disposição de autoridades para colaborar com investigações.

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira o presidente da Odebrecht, o empresário Marcelo Odebrecht, acusando executivos do maior grupo de construção e engenharia da América Latina de serem protagonistas no esquema bilionário de corrupção.

A ordem de prisão do juiz Sergio Moro cita email de Roberto Prisco Ramos, da Braskem, enviado a Marcelo Odebrecht e a outros executivos da construtora, no qual faz referência a sobrepreço de ordem de até 25 mil dólares por dia no contrato de operação de sondas.

Segundo o juiz, isso remete aos contratos da empresa com a Petrobras.

De acordo com a Braskem, "no que se refere ao email amplamente divulgado pela imprensa, todo o conteúdo da mensagem, incluindo as operações de sondas, não tem qualquer relação com suas atividades, e que o autor do email na data da referida mensagem já havia sido transferido da Braskem para outra empresa da organização Odebrecht".

As ações da Braskem encerraram o pregão desta sexta-feira em queda de 10,40 por cento, a 12,40 reais, enquanto o Ibovespa perdeu 0,9 por cento.

(Por Juliana Schincariol, no Rio de Janeiro)