Setor vê impacto limitado de Plano de Exportações para vendas externas

sexta-feira, 19 de junho de 2015 20:20 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O setor exportador está pouco otimista com as medidas que devem ser anunciadas na próxima semana pelo governo para impulsionar a competividade dos produtos brasileiros no exterior, e aponta que somente o aumento do financiamento pode ajudar as vendas externas no curto prazo.

Mas com as restrições orçamentárias devido ao ajuste fiscal, a expectativa é que o governo não anuncie um volume significativo de financiamento, disseram representantes dos exportadores.

"Neste momento, com a taxa de câmbio favorável, seria muito frustrante se não pudéssemos aproveitar por falta de financiamento", disse o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro.

As exportações brasileiras caíram 16 por cento de janeiro a maio deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, mesmo com o dólar em alta de quase 20 por cento ante o real nos cinco primeiros meses do ano.

Mesmo esperando algum alívio no financiamento, o setor não acredita que seja anunciada alguma medida de impacto duradouro que possa ajudar o setor a se consolidar no longo prazo.

"Não deve ter nenhuma medida que mude a pauta de exportações no longo prazo. O que mudaria mesmo é o custo da logística e isso demora", disse Castro.

Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, o Plano de Exportações, que será anunciado na próximo semana terá instrumentos de financiamento, de seguro e de garantias fortalecidos.

Para presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (Abracex), Roberto Segatto, sem um forte incentivo à revitalização da indústria, os produtos brasileiros continuarão com baixa competitividade frente a outros países.   Continuação...