Dilma diz que ajustes visam permitir "passo à frente"

segunda-feira, 22 de junho de 2015 14:59 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira que os ajustes que o governo promove na economia têm sido realizados com o objetivo de o país dar um passo à frente.

Em uma tentativa de emplacar mais um ponto em sua agenda positiva, Dilma lançou nesta segunda-feira o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016, programa anual de crédito para esse setor, em Brasília, em uma cerimônia que contou com a presença de movimentos sociais representantes de trabalhadores rurais, tradicionais apoiadores da petista.

"Acho que com esse Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016, feito num momento de grande dificuldade para o governo, nós conseguimos mostrar que nós, em que pese as dificuldades, temos também prioridades. Fizemos ajustes, sim, mas os ajustes foram feitos considerando que nós temos condições, neste momento, de dar um passo à frente", discursou a presidente no evento.

Além de sofrer resistências entre aliados para conseguir realizar o ajuste fiscal nas contas públicas, Dilma enfrenta queda na popularidade e ainda efeitos dos desdobramentos da operação Lava Jato, que investiga um bilionário esquema de corrupção na Petrobras.

O governo anunciou crédito de 28,9 bilhões de reais para a safra 2015/16, aumento de 20 por cento ante o valor destinado aos pequenos agricultores na safra passada.

O Plano Safra da Agricultura Familiar prevê juros de 2 por cento a 5,5 por cento nos financiamentos, dependendo da região e do valor financiado, taxas negativas considerando a inflação atual. Taxas menores foram mantidas para os segmentos de baixa renda, disse o governo.

A presidente aproveitou o lançamento do plano para, em entrevista a jornalistas, ironizar boatos que circularam em redes sociais no fim de semana, segundo os quais teria tentado suicídio.

“Me disseram há pouco que corria o boato de que eu estava internada. Vocês acham que eu estava?”, brincou a presidente, apontando a silhueta mais magra, devido a dieta e exercícios.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

 
Brazil's President Dilma Rousseff reacts during a meeting with South Korea's President Park Geun-hye (not pictured) at the Planalto Palace in Brasilia April 24, 2015. REUTERS/Ueslei Marcelino