Petrobras garante leve alta da Bovespa em dia de giro fraco e queda no exterior

quarta-feira, 24 de junho de 2015 18:14 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou perto da estabilidade e com giro reduzido nesta quarta-feira, com a influência de Petrobras limitada pelo cenário externo adverso, após voltar a rondar no mercado a chance de um fracasso nas conversas entre a Grécia e credores.

O noticiário corporativo doméstico frustrou outra tentativa do Ibovespa de fechar acima de 54 mil pontos. Cemig chegou a despencar quase 10 por cento na mínima do dia após o Superior Tribunal de Justiça negar pleito da empresa para renovar concessão da hidrelétrica Jaguara.

O Ibovespa teve acréscimo de apenas 0,13 por cento, a 53.842 pontos. Na máxima, chegou a 54.236 pontos. O giro financeiro somou 5,5 bilhões de reais, abaixo da média do ano, de quase 7 bilhões de reais.

Ministros de Finanças da zona do euro terminaram em Bruxelas sem acordo as discussões sobre empréstimo em troca de reformas para a Grécia e devem retomar as conversas na quinta-feira.

Análise da gestora de recursos Icatu Vanguarda considera disposição política para acerto, e que este tipo de negociação faz parte do processo. "De qualquer maneira, estamos diante, mais uma vez, do aumento da probabilidade de um erro de percurso", disse em nota a clientes.

DESTAQUES

=PETROBRAS avançou quase 2 por cento, com notícias sobre aguardado corte no plano de investimentos de 5 anos da estatal. Após a Agência Estado divulgar na véspera que o plano de negócios iria trazer um corte de 25 por cento, derrubando o papel, novas informações nessa quarta-feira falavam de uma redução de até 40 por cento. A Petrobras não comentou e dizendo apenas que o Plano de Negócios e Gestão 2015-19 ainda está em elaboração. O Conselho de Administração da empresa deve discutir o tema na sexta-feira, segundo fontes com conhecimento do assunto.   Continuação...