Produtores de açúcar da Austrália rejeitam proposta de comercialização da Wilmar

quinta-feira, 25 de junho de 2015 10:05 BRT
 

SYDNEY (Reuters) - Produtores australianos de açúcar rejeitaram nesta quinta-feira uma proposta de comercialização da Wilmar, maior processadora de açúcar do país, dizendo que ela não garante bons preços.

A Wilmar, a MSF Sugar (controlada pela gigante tailandesa Mitr Phol) e a unidade australiana da chinesa Cofco planejam parar de vender açúcar por meio de uma entidade controlada pela indústria a partir de 2017.

O açúcar australiano é atualmente controlado por uma entidade independente, a Queensland Sugar Limited. As três processadoras querem escapar da entidade e usar sua própria divisão de exportações, que dizem que dará a elas mais controle de suas cadeias de fornecimento, maximizando lucros.

A tentativa, no entanto, é muito impopular entre produtores de açúcar da Austrália, o terceiro maior exportador global de açúcar bruto --o Brasil é o primeiro.

Como a cana precisa ser processada no mesmo dia em que foi colhida, os produtores, com poucas alternativas de usinas nas proximidades, dizem que não têm outra opção que não vender para essas três processadoras e que não terão garantias de preços para sua colheita.

"Um produtor australiano de açúcar deve ter a livre escolha sobre seu destino econômico e a proposta da Wilmar não permite isso", disse Steve Guazzo, presidente da associação de produtores Canegrowers.

(Por Colin Packham)