ENTREVISTA - Indústria de soja da Argentina deve terminar ano com ociosidade de até 35%

sexta-feira, 26 de junho de 2015 17:16 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A indústria produtora de farelo e óleo de soja da Argentina deverá fechar 2015 com uma capacidade não utilizada de 30 a 35 por cento, um nível semelhante ao dos últimos anos, apesar do forte crescimento da safra, disse sexta-feira o diretor da principal entidade do setor em entrevista à Reuters.

O baixo nível de atividade é um símbolo dos problemas da indústria agroexportadora do país, disse Alberto Rodriguez, presidente da CIARA-CEC, para quem a Argentina poderia melhorar sua situação com importações temporárias de soja dos vizinhos Paraguai, Brasil, Bolívia e Uruguai, algo atualmente proibido.

(Por Maximiliano Rizzi)