27 de Junho de 2015 / às 12:50 / 2 anos atrás

Grécia "fechou a porta" para negociações, afirma presidente do Eurogrupo

BRUXELAS (Reuters) - O governo grego rejeitou as últimas propostas dos seus credores, disse o chefe do grupo de ministro das Finanças da zona do euro no sábado, advertindo que Atenas “fechou a porta para novas negociações” e que a zona do euro vai conversar sobre as “consequências”.

“Estou muito surpreso negativamente com as decisões de hoje do governo grego. Eles aparentemente rejeitaram as últimas propostas sobre a mesa das três instituições e, nessa base negativa, propuseram um referendo ao Parlamento”, afirmou Jeroen Dijsselbloem, que preside o Eurogrupo, a repórteres antes da reunião de emergência em Bruxelas.

“Esta é uma decisão triste para a Grécia, porque (o país) fechou a porta para novas conversações ... Vamos ouvir o ministro grego (das Finanças) hoje em nossa reunião e, em seguida, conversar sobre as consequências futuras.”

A zona do euro ofereceu liberar bilhões em ajuda se a Grécia aceitasse e implementasse reformas de previdenciárias e tributárias que são um fantasma para o governo esquerdista, eleito em janeiro sob a promessa de acabar com a austeridade.

Se a Grécia não fechar um acordo no final de semana para liberar os recursos, o país dará o calote ao Fundo Monetário Internacional (FMI) na terça-feira, possivelmente desencadeando uma corrida aos bancos, controles de capital e levantando dúvidas sobre seu futuro na zona do euro.

Reportagem de Jan Strupczewski e Robin Emmott

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below