Nações do Sudeste Asiático estabelecem bloco econômico e de segurança

domingo, 22 de novembro de 2015 12:36 BRST
 

Por Trinna Leong

(Reuters) - Nações do Sudeste Asiático estabeleceram neste domingo uma comunidade formal que busca propiciar a circulação mais livre de comércio e de capital em uma área de 625 milhões de pessoas com uma produção econômica combinada de 2,6 trilhões de dólares.

A declaração da comunidade foi assinada por líderes da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), de dez membros, em Kuala Lumpur, anfitriã da cúpula anual do grupo neste ano.

Em dezenvolvimento há doze anos, a comunidade ASEAN é um marco na história de 48 anos de um grupo fundado no auge da Guerra Fria como um baluarte anti-comunista.

A comunidade ASEAN inclui uma dimensão política, de segurança e sócio-cultural em uma região com governos que vão desde o comunista no Vietnã e quase militar em Mianmar ao reino de Brunei e a democracia turbulenta das Filipinas.

Mas é a comunidade econômica que oferece as oportunidades mais concretas para a integração em uma região cujo Produto Interno Bruto (PIB) combinado a tornaria a sétima maior economia do mundo.

Na prática, a ASEAN já praticamente eliminou as barreiras tarifárias entre os dez países, disse o primeiro-ministro malaio, Najib Razak, o anfitrião da cúpula, na cerimônia de assinatura. "Agora temos de assegurar que criemos um verdadeiramente único mercado e base de produção, com maior liberdade de circulação de bens e serviços."