Petrobras nega tratativas para aumento de capital via instrumento híbrido

segunda-feira, 23 de novembro de 2015 20:03 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras informou ao mercado nesta segunda-feira que "até o momento" não existem tratativas a respeito de aporte de recursos na empresa via instrumento híbrido de capital e dívida (IHCD), negando notícias publicadas na imprensa na semana passada.

Em meio aos baixos preços globais do petróleo e a um escândalo bilionário de corrupção, a Petrobras luta para melhorar a sua situação financeira.

Na semana passada, a Agência Estado noticiou que o governo prepara um esforço de capital bilionário para a Petrobras, e que o Ministério da Fazenda a estatal estariam negociando uma operação conhecida como instrumento híbrido de capital e dívida, que funciona como um financiamento sem data de vencimento.

Uma fonte próxima à empresa disse à Reuters nesta segunda-feira que a estatal busca alternativas e novas formas de financiamento, mas que um aumento de capital via oferta de ações ou uma capitalização por meio de IHCD estão fora de cogitação.

"A Petrobras está estudando as mais diversas modalidades de financiamento para companhia, mas digo que não tem nada disso (IHCD). Pode esquecer isso que não tem nada rolando", afirmou a fonte, na condição de anonimato.

A fonte também acrescentou que o momento é inadequado para uma operação de capitalização via oferta de ações.

"Ninguém fala em capitalização neste momento. Não existe isso. Não tem condições de mercado", afirmou.

Segundo a fonte da Reuters, é "impossível" fazer uma capitalização sem antes mostrar para os acionistas e possíveis investidores que a companhia está ajustada, reduziu custos e investimentos, fez os desinvestimentos e diminuiu a alavancagem.

"Tem que gerar retorno para companhia. Só nesses caso que você chama os investidores e fala: vamos colocar mais dinheiro na companhia? Agora, não existe essa possibilidade", declarou.

(Por Rodrigo Viga Gaier)