Número de desocupados salta mais de 30% e desemprego vai a 8,9% no 3º tri, mostra Pnad Contínua

terça-feira, 24 de novembro de 2015 10:14 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A parcela da população brasileira que está em busca de um emprego cresceu a uma taxa recorde no terceiro trimestre deste ano, comparada com igual período de 2014, e chegou perto de 9 milhões de pessoas, com a recessão no país provocando maior busca por vagas e perdas de rendimento.

No trimestre passado, mostrou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, a população desocupada --aqueles que tomaram alguma providência para conseguir trabalho, saltou 33,9 por cento em relação ao terceiro trimestre de 2014, recorde para a série iniciada em 2012, o que significa 2,274 milhões de pessoas a mais procurando uma vaga, somando ao todo 8,979 milhões.

Em relação ao segundo trimestre, o aumento foi de 7,5 por cento, ainda segundo a Pnad Contínua, divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Diante desse cenário, a taxa de desemprego medida pelo levantamento subiu a 8,9 por cento no trimestre passado, renovando o maior patamar histórico pela quinta vez seguida na pesquisa.

No segundo trimestre deste ano, a taxa havia ficado em 8,3 por cento, chegando a 8,7 por cento no trimestre até agosto. A leitura também mostrou forte piora em relação ao terceiro trimestre do ano passado, quando o desemprego estava em 6,8 por cento.[nL1N1100JZ]

"As pessoas estão perdendo emprego e tentando se realocar. Há uma dificuldade para se recolocar no mercado", disse o coordenador da pesquisa no IBGE, Cimar Azeredo.

A expectativa em pesquisa da Reuters junto a economistas era de que o desemprego chegasse a 8,9 por cento no terceiro trimestre.

Neste ano o mercado de trabalho não vem conseguindo gerar vagas, ao mesmo tempo em que enfrenta aumento da procura por trabalho num ambiente de inflação e juros elevados que provoca insegurança nos empresários.   Continuação...

 
Fila para preenchimento de ficha para vagas de emprego em São Paulo.  12/11/2015      REUTERS/Nacho Doce