Chuvas prejudicam moagem de cana do centro-sul na 1ª quinzena de novembro

terça-feira, 24 de novembro de 2015 10:40 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As usinas de açúcar e etanol do centro-sul do Brasil reduziram em 33 por cento a moagem de cana na primeira quinzena de novembro na comparação com a segunda quinzena de outubro, após chuvas recentes, informou nesta terça-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

O processamento na primeira metade deste mês atingiu 25,61 milhões de toneladas, contra 38,38 milhões de toneladas na segunda parte de outubro.

Chuvas que se iniciaram na parte final de outubro em áreas importantes de produção como Piracicaba e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, praticamente impediam operações de colheita no início de novembro, já que as máquinas não conseguiam entrar nas lavouras, segundo relatos de executivos de usinas.

Dados do serviço Agriculture Weather Dashboard, da Thomson Reuters, mostram que na região de Ribeirão Preto choveu praticamente todos os dias, com raras interrupções, desde 26 de outubro, até 21 de novembro.

A cana mais úmida tem menor concentração de açúcares (ATR) e também favorece a produção de etanol.

A condição se traduziu no "mix" de produção. Segundo a Unica, 61,8 por cento da cana processada na primeira quinzena de novembro foi destinada ao etanol, ante 57,8 por cento na quinzena anterior.

"Como era esperado, a fabricação de açúcar neste ano deve ficar aquém da quantidade registrada na safra 2014/15, já que as chuvas e a baixa concentração de ATR na matéria-prima dificultam qualquer reação na produção", disse em nota o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.

A produção total de etanol na primeira metade do mês foi de 1,19 bilhão de litros, ante 1,84 bilhão no período imediatamente anterior.

Já a produção de açúcar no início deste mês atingiu 1,2 milhão de toneladas, ante 2,17 milhões na segunda metade de outubro.   Continuação...