Vendas de combustíveis no Brasil recuam 5,8% em outubro por crise econômica

terça-feira, 24 de novembro de 2015 18:58 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas de combustíveis no Brasil despencaram 5,8 por cento em outubro e acumulam queda de 1,4 por cento no acumulado do ano, com a recessão econômica impactando os volumes vendidos no país, segundo dados publicados nesta terça-feira pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

"Essa crise econômica do Brasil é super séria e isso está impactando o mercado", comentou o professor adjunto do Instituto de Economia e membro do Grupo de Economia de Energia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ), Edmar Almeida.

O professor ponderou ainda que o último reajuste do preço da gasolina e do diesel também contribuiu com a queda nas vendas dos combustíveis, mas frisou que o que realmente está influenciando é a recessão econômica e a redução da renda das famílias.

As vendas de diesel, importante indicador da economia do país, recuaram 9,6 por cento em outubro ante o mesmo mês do ano passado, e caíram 4,5 por cento no acumulado do ano, segundo a ANP.

Para Almeida, "com certeza" haverá queda das vendas dos combustíveis neste ano frente 2014, confirmando avaliação do setor de distribuição de combustíveis.

O movimento de recuo das vendas acontece apesar da forte alta das vendas do etanol hidratado, que cresceram 44,6 por cento em outubro ante o mesmo mês do ano passado e avançaram 42,5 por cento no acumulado dos primeiros dez meses do ano.

Isso porque o combustível renovável ficou mais competitivo que a gasolina, no abastecimento de carros flex, em importantes Estados consumidores brasileiros na maior parte do ano.

A alta das vendas do etanol contribuiu com o aprofundamento da queda das vendas da gasolina. As vendas do combustível fóssil caíram 13 por cento em outubro, ante o mesmo período do ano passado e acumulam queda de 7,4 por cento no ano.

(Por Marta Nogueira)