PF prende senador Delcídio, líder do governo; presidente do BTG também é preso

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 09:26 BRST
 

(Reuters) - O líder do governo no Senado, senador Delcídio Amaral (PT-MS), foi preso nesta quarta-feira em um desdobramento da operação Lava Jato, informou nesta quarta-feira a Polícia Federal, e a ação também envolveu a prisão do presidente do BTG Pactual, André Esteves, segundo uma fonte com conhecimento da operação.

A operação da PF também incluiu buscas na residência do executivo do BTG Pactual e na sede do banco, em São Paulo, de acordo com a fonte ouvida pela Reuters, que preferiu ficar no anonimato.

A PF não confirmou imediatamente a prisão de Esteves.

Policiais federais também cumpriram mandados de busca e apreensão nesta manhã no gabinete de Delcídio no Congresso Nacional.

De acordo com reportagens da TV Globo e do site do jornal Folha de S.Paulo, a prisão de Delcídio foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) depois que o Ministério Público apresentou provas de que o senador tentava obstruir os trabalhos da Lava Jato, que investiga esquema bilionário de corrupção na Petrobras <PETR4.SA) e em outras estatais.

O senador foi citado por delatores da Lava Jato como acusado de participar do esquema de desvio de dinheiro envolvendo a petroleira, de acordo com reportagens.

O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, condenado pela Justiça no âmbito da Lava Jato, acusou Delcídio de participação em desvio de recursos na compra pela Petrobras da refinaria de Pasadena, nos EUA, segundo a mídia.

De acordo com a PF, Delcídio ficará detido em uma sala na Superintendência da Polícia Federal em Brasília enquanto aguarda nova decisão do STF sobre a detenção.

Além disso, a Constituição determina que o Senado pode sustar o andamento da ação contra um senador em exercício se a decisão for aprovada por maioria simples.   Continuação...

 
Senador Delcídio Amaral (PT-MS) em Brasília. 17/09/2015 REUTERS / Ueslei Marcelino