Leilão de hidrelétricas arrecada R$17 bi com outorgas; chineses pagarão R$13,8 bi

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 16:52 BRST
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - O leilão de hidrelétricas existentes promovido pelo governo federal nesta quarta-feira superou expectativas e vendeu todos os ativos oferecidos, o que representa uma arrecadação de 17 bilhões de reais em bônus de outorga por usinas que somam 6 mil megawatts em potência.

Do total das outorgas, 11 bilhões de reais têm pagamento previsto para 30 de dezembro, com o objetivo de apoiar o resultado fiscal do país de 2015, conforme previsão do Tesouro Nacional. O montante restante ficará para 2016.

Apesar do "sucesso" em termos arrecadatórios, o leilão resultará em baixa vantagem em termos de modicidade tarifária para os consumidores, uma vez que a grande maioria dos ativos foi arrematada com pouco ou nenhum deságio na receita estabelecida.

A China Three Gorges se destacou ao arrematar as usinas Jupiá e Ilha Solteira, que pertenciam à Cesp, mediante bônus de 13,8 bilhões de reais.

Entre as brasileiras, as estatais estaduais levaram a melhor, com Cemig, Copel, Celg e Celesc arrematando usinas, enquanto a italiana Enel Green Power completou a lista dos vitoriosos pelo lado dos investidores estrangeiros.

"A Three Gorges avançou hoje bastante na decisão de vir para o Brasil... é uma parceria de longo prazo", afirmou a jornalistas o vice-presidente da companhia João Meirelles, durante coletiva após o certame.

O executivo disse que a empresa pretende no Brasil ter a mesma característica com a qual atua na China, que é o foco em grandes hidrelétricas. A empresa é dona da usina Três Gargantas, a maior do mundo em capacidade instalada.

Os chineses não comentaram como vão reunir os recursos para pagar o bônus de outorga.   Continuação...

 
Linhas de transmissão de energia próximas à represa Billings, em Diadema. 11/02/2015. REUTERS/Paulo Whitaker