Bovespa cai 3% com desdobramentos da Lava Jato pressionando bancos e Petrobras

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 18:04 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A quarta-feira foi de fortes perdas na bolsa paulista, com o Ibovespa fechando em queda de quase 3 por cento, em meio ao nervosismo de investidores após as prisões do líder do governo no Senado, senador Delcídio do Amaral (PT-MS), e do presidente do banco BTG Pactual, André Esteves, no âmbito da operação Lava Jato.

O Ibovespa caiu 2,94 por cento, a 46.866 pontos. Na mínima, o índice de referência do mercado acionário brasileiro recuou 3,19 por cento. O giro financeiro totalizou 7,5 bilhões de reais.

O senador Delcídio do Amaral e o banqueiro André Esteves foram presos na manhã desta quarta-feira por suspeita de obstruírem a operação Lava Jato, que investiga um esquema bilionário de corrupção que envolve a Petrobras.

De acordo com profissionais do mercado de renda variável, tais eventos afetam a confiança no mercado pois envolvem pessoas relevantes nas cenas política e financeira, assustando inclusive investidores estrangeiros, que vinham sustentando ganhos recentes do Ibovespa apesar dos fundamentos negativos para as ações.

Até a véspera, o Ibovespa acumulava alta superior a 5 por cento no mês. Dados da BM&FBovespa mostravam que o fluxo de capital externo na bolsa em novembro estava positivo em 1,5 bilhão de reais até o dia 23.

Diante dos eventos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), suspendeu sessão no Congresso Nacional, quando deveria ser votado o Orçamento de 2016 e a mudança da meta fiscal de 2015.

Nos Estados Unidos, as bolsas experimentavam algum alívio nas tensões geopolíticas, na véspera do feriado do Dia de Ação de Graças, com agentes avaliando uma bateria de dados econômicos. O índice acionário S&P 500 subia 0,1 por cento em Nova York.

  Continuação...