Chuvas irregulares ameaçam produtividade da soja no Centro-Oeste, dizem produtores

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 18:31 BRST
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - Após um período conturbado de plantio, a irregularidade das chuvas do Centro-Oeste começa a despertar temores sobre a produtividade da safra 2015/16 de soja, em meio ao fenômeno climático El Niño mais forte da história.

O El Niño contribuiu para um atraso na chegada das chuvas em Estados como Mato Grosso e Goiás, impedindo um plantio acelerado no início oficial da temporada. Quando as precipitações começaram com mais intensidade, no fim de outubro, foram marcadas por intervalos desiguais e uma má distribuição geográfica.

"Dentro da minha propriedade, tem áreas onde não chove há 15 dias e outras onde choveu três vezes nesse período. Tem muitas 'manchas'. É absurdo o quanto a chuva está desparelha", relatou o agricultor Antônio Galvan, de Sinop (MT), onde é presidente do Sindicato Rural.

Segundo ele, já é certo que a região no entorno de Sinop não conseguirá repetir a produtividade de 51 a 52 sacas de soja por hectare registrada em 2014/15.

"A tendência desse ano é ser pior, e não se sabe o que tem pela frente (em relação ao clima)", disse o agricultor, evitando fazer estimativas de produtividade.

A tendência para os próximos dias é de manutenção das chuvas irregulares no Centro-Oeste, segundo a Somar Meteorologia.

"Não há previsão de chuvas generalizadas e nem tão pouco em bons volumes para a faixa oeste e central do Mato Grosso nesses próximos dias. As chuvas só deverão chegar a essas regiões entre sábado e domingo. Até lá até podem ocorrer algumas pancadas de chuvas, mas serão muito isoladas", afirmou nesta quarta-feira em boletim o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar.

Embora atrasado ante os últimos anos, o plantio de soja já está praticamente encerrado no Centro-Oeste, segundo levantamento mais recente da consultoria AgRural: 89 por cento concluído em Mato Grosso, 72 por cento em Goiás e 98 por cento em Mato Grosso do Sul.   Continuação...