IATA reduz previsão de alta em volume de passageiros aéreos diante desaceleração da China

quinta-feira, 26 de novembro de 2015 11:51 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) reduziu previsão de crescimento no longo prazo do número de passageiros aéreos ao redor do mundo, citando desenvolvimentos negativos na economia global, sobretudo as previsões mais fracas para a China.

A Iata espera agora que o número de passageiros aéreos chegue em 7 bilhões até 2034, dobrando ante os 3,5 bilhões esperados para 2015, com média anual de crescimento de 3,8 por cento.

Anteriormente a associação previa o número de passageiros crescendo a uma média de 4,1 por cento ao ano, chegando a 7,4 bilhões de passageiros em 2034.

A entidade, que tem cerca de 260 membros que são responsáveis por 83 por cento do tráfego global aéreo, citou que apesar do corte nas expectativas sobre a China o país seguirá como o mercado de mais rápido crescimento em termos de passageiros adicionais e que deve ultrapassar os Estados Unidos em 2029. A China será responsável por cerca de 1,19 bilhão de passageiros em 2034.

A Iata afirmou ainda que além da China, os outros mercados de mais rápido crescimento no número de passageiros em 2034 serão Estados Unidos, Índia, Indonésia e Brasil.

A entidade deve divulgar projeções sobre os lucros das companhias aéreas em 2015 e 2016 em 10 de dezembro. Atualmente, a Iata estima o lucro das empresas em 29,3 bilhões de dólares este ano, quase o dobro do obtido no ano passado.