Índice de Sustentabilidade da bolsa para 2016 encolhe e exclui Vale; Cesp e Oi entram

quinta-feira, 26 de novembro de 2015 18:52 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A composição do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa para 2016 encolheu em relação à carteira atual e destaca a ausência de ações de companhias como Vale, Gerdau e Sabesp, enquanto Cesp e Oi foram incluídas nas listagem.

A nova formação do ISE, que irá vigorar a partir de 4 de janeiro, traz 40 ações de 35 companhias, contra 50 ações de 38 empresas na composição atual. Também deixaram de fazer parte os papéis da empresa de logística JSL e da companhia de energia elétrica Coelce.

A publicação da carteira do índice ocorre após o desastre ambiental em Minas Gerais ocorrido com o rompimento de barragens de rejeitos de mineração da Samarco, no início do mês. A mineradora é uma joint-venture entre a Vale e a BHP Billiton.

Apesar da redução, a BM&FBovespa avaliou em comunicado à imprensa que a nova carteira traz "expressivo aumento da transparência por parte das companhias", uma vez que aumentou a o percentual de empresas que autorizaram a abertura das respostas do questionário usado no processo de seleção.

Em nota, o diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Luciano Siani Pires, afirmou entender que a ausência da companhia no índice "seja uma reação dos membros do Conselho Deliberativo do ISE diante dos eventos que envolveram o acidente da Samarco".

Mas ressaltou que, "de uma hora para outra, a Vale não deixou de ser a empresa que preserva 400 mil hectares de biodiversidade na Floresta Nacional de Carajás – a única remanescente no Sudeste do Pará", dentre outras ações.

Pires disse que a saída do ISE não altera o compromisso da mineradora com sustentabilidade das operações da Vale e lembrou que a empresa esteve no ISE por cinco anos seguidos até 2015.

Já a Gerdau não quis comentar sobre o assunto durante encontro com investidores na quinta-feira. A Sabesp não respondeu até a publicação deste texto.

O ISE acumula em 2015 perda ao redor de 7 por cento, enquanto o Ibovespa contabiliza declínio de cerca de 6 por cento. Segundo a bolsa, o índice teve rentabilidade de cerca de 129 por cento contra 51,3 por cento do Ibovespa nos últimos 10 anos.   Continuação...