Ações chinesas têm maior queda desde agosto com investigação de corretoras

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 07:32 BRST
 

Por David Lin e Kazunori Takada

XANGAI (Reuters) - As ações chinesas recuaram mais de 5 por cento nesta sexta-feira em sua maior queda diária desde a forte desvalorização vista em agosto, após a Reuters noticiar que o regulador do mercado acionário ampliou sua investigação sobre corretoras para incluir a quarta maior do país.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve queda de 5,38 por cento, para 3.556 pontos. O índice de Xangai recuou 5,48 por cento, para 3.436 pontos. Ambos tiveram suas maiores quedas em um dia desde o final de agosto, no auge da forte desvalorização do mercado.

A queda acentuada na parte final do pregão destaca a volatilidade dos mercados chineses antes de uma decisão esperada do Fundo Monetário Internacional (FMI) na segunda-feira sobre a inclusão do iuan em sua cesta de divisas internacionais.

A China Haitong Securities está sob investigação pela comissão regulatória da China, disseram duas pessoas com conhecimento direto do assunto à Reuters, seguindo duas outras investigações similares de corretas domésticas.

Pouco se sabe sobre as razões específicas das investigações, mas o analista do Cinda Securities Gu Yongtao disse que o órgão regulador pode estar tentando ter um controle melhor sobre as operações alavancadas após uma bolha do mercado ter estourado há poucos meses.

A comissão reguladora não respondeu imediatamente aos pedidos da Reuters por comentários.