Investigação sobre corretoras na China guia queda de bolsas da Ásia

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 07:58 BRST
 

Por Hideyuki Sano e Nichola Saminather

TÓQUIO/CINGAPURA (Reuters) - As bolsas de valores da China despencaram nesta sexta-feira, pressionando outros mercados acionários da Ásia, em meio a uma nova investigação sobre corretoras de valores no país e fracos resultados corporativos de grupos industriais.

As vendas de ações se intensificaram nos mercados acionários da China, com o índice de Xangai e o CSI300 caindo mais de 5 por cento e fechando a sessão com o maior recuo em um único dia em mais de três meses. Na semana, os índices acumularam perdas de mais de 5 por cento.

Isso contribuiu para o desempenho negativo do índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, que às 7h51 (horário de Brasília) recuava 1,27 por cento, acumulando perda na semana de cerca de 1,5 por cento.

O índice japonês Nikkei devolveu os ganhos de mais cedo na sessão e encerrou as operações com queda de 0,3 por cento. Na semana, o mercado de Tóquio ficou estável.

O regulador do mercado da China pediu às corretoras domésticas para pararem de financiar compras de ações de clientes através de swaps e outros contratos de balcão, disseram duas fontes com conhecimento direto do assunto à Reuters. O movimento é o mais recente tomado pelo país para reduzir o risco de financiamento alavancado em seus mercados acionários após a forte desvalorização ocorrida mais cedo neste ano.

Além disso, a Haitong Securities está sob investigação pelo órgão regulador chinês, disseram as fontes, em uma ação que segue investigações em outras duas corretoras domésticas. A medida acontece na esteira de investigações envolvendo a CITIC Securities e a Guosen Securities, duas das maiores rivais da Haitong.

Mais um fator que pesou sobre a confiança dos investidores nesta sexta-feira foi a divulgação de dados que mostraram que os lucros das companhias industriais chinesas caíram 4,6 por cento em outubro, quinto mês consecutivo de declínio.

  Continuação...