Aprosoja aponta tendência de queda de produtividade na safra de soja 15/16 em MT

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 09:37 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Estado de Mato Grosso, que responde por cerca de 30 por cento da safra de soja do Brasil, o maior exportador global da oleaginosa, está enfrentando um atípico clima irregular na temporada 2015/16 que deve prejudicar as produtividades, afirmou o presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja-MT), Ricardo Tomczyk.

"Tradicionalmente, temos tido um tempo estável nos últimos anos, mas a situação nesta safra é diferente. Tivemos um início de plantio com problemas climáticos.", afirmou ele, em entrevista à Reuters, durante jantar em comemoração aos 50 anos da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), na noite de quinta-feira, em São Paulo.

"Falta ainda cerca de 10 por cento da área para plantar, estamos atrasados e devemos ter bastante replantio (de áreas afetadas pelo tempo seco)", completou Tomczyk.

Ele disse que o município de Sorriso (MT), o maior produtor de soja do Brasil, é um exemplo dos problemas.

Sorriso vai ter que replantar 8 por cento da área, o que impacta na produtividade, pois muitas lavouras não serão plantadas no melhor momento, segundo o presidente da associação estadual.

"Já condenou boa parte da produtividade", comentou ele, ressaltando que o viés para a produtividade média no Estado é de baixa. Ele não fez uma estimativa exata.

O replantio também eleva custos em uma safra com margens de produção mais fracas.

(Por Roberto Samora)