Bolsas europeias recuam de máxima de 3 meses após queda na China

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 16:57 BRST
 

Por Alistair Smout

LONDRES (Reuters) - O índice que reúne as principais ações da Europa recuou de uma alta de três meses nesta sexta-feira, afetado por uma queda de empresas de mineração após um tombo nas ações chinesas. A perspectiva de mais estímulos do Banco Central Europeu (BCE) na próxima semana ajudou a amortecer a baixa.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,26 por cento, a 1.512 pontos, depois de terminar a quinta-feira no seu maior nível desde agosto.

O índice de ações de mineradoras caiu 2,7 por cento. A China, maior consumidora mundial de metais, viu uma queda de mais de 5 por cento em seu índice de blue chips, após a Reuters noticiar que o regulador ampliou sua investigação sobre corretoras para incluir a quarta maior do país, a China Haitong Securities.

A Anglo American liderou o declínio na Europa, com suas ações caindo 8,2 por cento, depois de fechar uma mina de carvão na Austrália.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,28 por cento, a 6.375 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,24 por cento, a 11.293 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,32 por cento, a 4.930 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,07 por cento, a 22.575 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,21 por cento, a 10.310 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,24 por cento, a 5.360 pontos.