Bovespa cai 2,7% e tem pior semana desde setembro por apreensão com cena política e fiscal

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 18:19 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em forte queda nesta sexta-feira, pressionada pela apreensão de agentes financeiros com a deterioração política e fiscal no país, em sessão negativa para mercados emergentes em geral e com liquidez reduzida por sessão mais curta e entrecortada por feriado nos Estados Unidos.

O Ibovespa caiu 2,7 por cento, a 45.872 pontos, menor patamar desde 30 de outubro.

O giro financeiro totalizou 5,5 bilhões de reais, abaixo da média diária do ano de 6,79 bilhões de dólares.

Na semana, o índice de referência acumulou uma perda de 4,7 por cento, pressionado particularmente pela percepção de maior risco político. Foi o pior desempenho semanal desde o final de setembro.

Entre os componentes de pressão no mercado nesta sexta-feira, operadores citaram notícia da revista Época de que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), ex-líder do governo no Senado, começou a negociar uma delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

O senador foi preso na quarta-feira por suspeita de obstruir a operação Lava Jato, que investiga um esquema bilionário de corrupção que envolve a Petrobras.

O cenário fiscal também endossou a cautela, com agentes financeiros atentos à visita de representantes da agência classificação de risco Standard & Poor's no Brasil na próxima semana, conforme informações na mídia, em meio a novos dados negativos sobre contas públicas na semana.

Após o Congresso Nacional não votar nesta semana a alteração da meta de resultado primário de 2015, o governo federal vai editar na segunda-feira um decreto contingenciando mais de 10 bilhões de reais do orçamento deste ano, disse o Palácio do Planalto.   Continuação...